A Arte Nativa Brasileira

A palavra índio é fruto da colonização e das tentativas de converter à religião católica as pessoas que aqui já viviam. Hoje usamos a palavra índigena, ou seja “aquele que é nativo e descendente dos povos originários de uma localidade”.

Mas na verdade, devemos falar povos originários. Assim mesmo, no plural. Isto porque existem hoje no Brasil mais de 305 etnias (povos), cada um com sua cultura, língua, modo de vestir, de se expressar, etc.

Todos esses povos passaram pela colonização e nos faz perceber que a quantidade de povos antigamente era muito maior não só em nosso país mas em todo o continente. Essas colonizações tiveram como consequências a violência, a perda de suas terras e a desvalorização de suas culturas.

Entrando na página Povos Indígenas Brasileiros do Instituto Socioambiental, você visualiza os nomes dessas centenas de famílias que vivem espalhados em aldeias pelo país, como os Karajá, Kadiwéu, Ticuna, Xikrim, Kaiowá … Muitas dessas etnias têm familiaridade pela língua (falam o mesmo idioma tradicional), algumas vivem totalmente isolados mantendo suas tradições intocadas, outras adaptaram para si as culturas que vieram de fora e assim as utilizam a fim de lutar por suas terras. Duas personalidades indígenas muito importante hoje no Brasil são o Raoni Metuktire (líder kaiapó que luta pela preservação da Amazônia) e a Sônia Guajajara (professora, enfermeira e política que luta pela demarcação das terras indígenas).

O importante é saber que: “não existe” arte indígena. Na realidade existem vários tipos de artes nativas brasileiras, cada uma com características próprias. Cada peça terá um conjunto de formas, cores e funções próprios; cada material tem uma forma de ser manipulado (modificado, mexido) e isso vai muito além de cestos, enfeites com penas e vasos de cerâmica. As tradições também incluem pinturas, tatuagens e perfurações no corpo (vocês conhecem como piercings), danças, músicas e confecção de instrumentos musicais. Abaixo separei alguns exemplos de pinturas em vasos e de cestos para vocês observarem a diferença entre eles. Cada um é de uma etnia diferente (clique na imagem para ler a explicação sobre a arte).

Mas é claro que isso não resume o modo de se expressar de uma mulher ou um homem nativos. São muitos também os artistas trabalhando como fotógrafos, ilustrações, moda, pinturas em tela, colagens, etc. Mas isso ficará para as próximas postagens, quando entrarmos em mais detalhes sobre algumas etnias. Para cada artista contemporâneo que  selecionarmos, falaremos mais sobre suas origens e as tradições de seus povos.

Fontes:

https://pib.socioambiental.org/pt/Artes

Curso Introdutório à Cultura Indígena – aula inaugural, por Daniel Munduruku.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s